Image by Jaredd Craig

TEXTOS

Ler bem é  o maior legado intelectual que podemos deixar para as crianças

É por meio dos textos que  todo o conhecimento acumulado pela cultura humana circula. Assim sendo,  compreender, analisar e aproveitar o conteúdo dos textos  é a condição fundamental para o bom desempenho escolar, desenvolvimento pessoal e participação social relevante.

Ler bem possibilita o entendimento do mundo, a  aprendizagem autônoma e permanente, gerando transformação para a vida toda.

 

O domínio de certas ferramentas cognitivas desenvolvidas pelo método Um texto por semana favorece a aprendizagem da leitura significativa. Isso  permite aprender mais e melhor todas as disciplinas na escola e também permite a pesquisa autônoma.

 

O programa Um texto por semana, desenvolvido na plataforma Tools Multiletramentos, pode aperfeiçoar as técnicas adquiridas na escola, desenvolver altas habilidades e também auxiliar crianças e jovens com déficits de letramento.

   

Novos textos, novas ferramentas

Com a disseminação das novas tecnologias, o texto vem adquirindo novas configurações, que transcendem  a modalidade escrita da linguagem.  

 

Tais textos, chamados multimodais, são escritos, visuais, audiovisuais,  veiculados por meio de diferentes canais e suportes de mídia. 

 

As múltiplas  leituras incidem, assim,  sobre  artigos científicos, jornalísticos, textos literários, letras de música, entrevistas, imagens, fotografias, quadros, grafites, tirinhas, cartuns, gráficos, infográficos, tabelas, textos de publicidade, videoclipes, documentários, filmes, desenhos animados, palestras, entrevistas, blogs etc. 

 

O leitor deve ser preparado para atribuir sentidos nesse contexto,  envolvendo-se em novas formas de ler que precisam ser incorporadas à aprendizagem.

Multiletramentos

"Se os textos da contemporaneidade mudaram, as competências/capacidades de leitura e produção de textos exigidas para participar de práticas de letramentos atuais não podem ser as mesmas." Rojo (2013). 

O termo multiletramentos foi criado por um grupo de professores e pesquisadores dos letramentos, denominado New London Group (Grupo de Nova Londres), em meados da década de 90, nos Estados Unidos.

O prefixo "multi" diz respeito à variedade de culturas das sociedades globalizadas, incluindo as minoritárias,  e também à multimodalidade dos textos que circulam nelas. 

O conceito de multiletramentos reconhece a multiplicidade de linguagens nos textos (impressos, digitais, em mídias audiovisuais) que circulam na diversidade cultural.

Esses textos são interativos, colaborativos, híbridos em linguagens, mídias e culturas.

Os multiletramentos enfatizam o trabalho com os gêneros que circulam em  ambientes digitais,  já familiares aos aprendizes e o desenvolvimento de métodos,  práticas e capacidades para a compreensão e produção de textos de diferentes linguagens.

Desse modo, os multiletramentos pressupõem que o leitor se relacione de modo compreensivo e crítico com textos escritos, visuais, audiovisuais entre outros, sendo capaz de avaliar notícias, textos publicitários, acadêmicos, músicas, filmes, videoclipes, discursos orais entre outros.

Letramento crítico

Ler e entender tornou-se insuficiente

O pensamento crítico é a capacidade de avaliar discursos,  argumentos e situações de modo racional e consequente, com base em evidências científicas e dados confiáveis para resolver problemas.

Essa é uma das habilidades mais procurados no mercado global de empregos em que a tomada de decisões deve ser rápida, segura e qualificada.

Por essa razão,  todos os programas de leitura e de redação do Tools enfatizam o desenvolvimento da habilidade de leitura crítica, a argumentação e a criatividade e direcionam o aprendiz para o desenvolvimento das competências realmente valorizadas no mundo contemporâneo.